News Update :




Tecnologia do Blogger.

Adsense

Participe do Blog

CLIQUE EM CURTIR

Corinthians

Resultado Loterias

Flamengo

Fluminense

São Paulo

Santos

Gremio

Internacional

Luciano do Valle morre após passar mal em Uberlândia

sábado, 19 de abril de 2014

Narrador esportivo estava na cidade para cobrir jogo do Brasileirão. Corpo deve ser levado para São Paulo ainda na noite deste sábado..


Luciano do Valle morre após passar mal em Uberlândia
O narrador esportivo Luciano do Valle, de 70 anos, morreu na tarde deste sábado (19) em Uberlândia, depois de passar mal e ser internado em um hospital particular da cidade. Ele saiu de São Paulo (SP) e foi socorrido ainda no aeroporto do município mineiro, pelo Corpo de Bombeiros. A morte do narrador foi confirmada pela Band, emissora para a qual ele prestava serviços.
O narrador chegava a Uberlândia para cobrir o jogo entre Atlético-MG e Corinthians, que acontece neste domingo (20) no Estádio Parque do Sabiá, pela 1ª rodada do Campeonato Brasileiro (Brasileirão).

Segundo assessoria da Infraero, Luciano do Valle estava no voo da TAM (3244), de Congonhas-Uberlândia. Ele passou mal ainda no avião, que pousou às 14h30 na cidade. A Infraero disponibilizou um desfibrilador e bombeiros do aeroporto, que o conduziu até o hospital.  Um médico cardiologista de Uberlândia, que estava no voo, auxiliou nos primeiros socorros.
De acordo com assessoria de imprensa do Hospital Santa Genoveva, o narrador deu entrada às 15h10 com parada respiratória e foi direto para Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O óbito foi confirmado às 16h15 .

O jornalista da TV Globo Marco Aurelio Souza estava no mesmo voo do narrador e contou ao GloboEsporte.com o que se passou no avião. "Ele não se sentiu bem durante o voo. Não teve nenhum rebuliço no avião. Ele só comunicou à comissária que não se sentia bem e pediu que, quando o avião descesse, chamassem um médico. Estava na primeira fileira. Todos os passageiros saíram, mas ele permaneceu. Quando eu saía, o comandante já tinha saído da cabine e conversava com ele indicando que tinha chamado um médico. A gente ficaria no mesmo hotel. Quem me relatava as coisas era o Fernando Fernandes, da Band. O Luciano já foi muito mal para o hospital. Meia hora depois, o Fernando me ligou para dizer que ele tinha morrido de um problema do coração", relatou o jornalista.

No início da noite, o corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Uberlândia e segundo o diretor geral da Bandeirantes Triângulo, Ricardo Cunha Soares, será levado para São Paulo entre 21h ou 21h30. A família do narrador deve chegar a Uberlândia no voo das 19h30. “Não se sabe o motivo ainda, por isso a necropsia será importante. Ele veio cobrir o jogo e estava tudo norma, mas infelizmente foi uma surpresa que pega todos do grupo Bandeirantes. Ele estava com o Fernando Fernandes, o produtor e toda equipe”, disse o diretor


Luciano do Valle Queiroz era natural de Campinas e trabalhava atualmente na TV Bandeirantes. Ele foi narrador esportivo da TV Globo por onze ano
Luciano do Valle Queiroz era natural de Campinas e trabalhava atualmente na TV Bandeirantes. Ele foi narrador esportivo da TV Globo por onze anos. Era considerado um dos principais profissionais da imprensa do país, transmitindo Fórmula 1, Fórmula Indy Olimpíadas, Copa do Mundo, e também apresentador do tradicional Globo Esporte.

Torcedor da Ponte Preta, Luciano iniciou a carreira aos 16 anos na Rádio Central de Campinas, e ganhou destaque trabalhando na Rádio Nacional, em São Paulo. Em 2003, ele também fez parte da equipe esportiva da TV Record, que acompanhou o acesso do Palmeiras para a Série A do Campeonato Brasileiro. Neste ano ele completaria 51 anos de carreira.

Jogador Adriano x Atlético-PR - Clima Ruim no Clube

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Mario Celso Petraglia diz que clima teria piorado após chegada do Imperador (Foto: EFE)
Mario Celso Petraglia diz que clima teria piorado após chegada do Imperador (Foto: EFE)

Presidente do Atlético-PR diz que ambiente já não era bom no final do ano passado. 'Alguns jogadores acham que são os donos do clube porque são mais velhos', diz

O presidente do Atlético-PR, Mario Celso Petraglia, revelou que o clima no grupo piorou após a chegada do atacante Adriano, no final de 2013. O mandatário rubro-negro falou que o ambiente, que já era ruim antes de dezembro, ficou insustentável porque, segundo ele, alguns jogadores passaram a não respeitar o técnico e a achar que eram donos do clube.

Petraglia disse ter sido alertado sobre isso pelo diretor de futebol, Antônio Lopes, e o clube, então, decidiu por dispensar o Imperador na última sexta-feira e afastar o zagueiro Manoel no sábado.

- Quando (Adriano) vem para um grupo que já não está bom, cria-se um clima ainda pior. Alguns jogadores passam a não respeitar o técnico, acham que são os donos do clube porque são mais velhos, porque é o capitão da equipe... O Lopes alertou isso. Por isso, estamos mudando tudo. Ele alertou que tínhamos que fazer alguma coisa e, de forma rápida, tomamos essa decisão. Só não tomamos antes porque estávamos na Libertadores. Determinamos que aguardaríamos até o final da nossa participação. Lamentavelmente, fomos muito mal e perdemos dois jogos em razão desse ambiente. Então, não há uma posição assim. O Adriano não foi possível continuar. O Manoel, assim como outros, em razão da falta de vontade e da motivação de jogar no clube... Ninguém é obrigado a jogar - falou o presidente em entrevista à rádio oficial do clube.

O zagueiro Manoel, segundo Mario Celso Petraglia, vai integrar o "expressinho", um grupo que treina em separado no CT do Caju, sem disputar jogos oficiais. O defensor deverá ser negociado. Ainda há a possibilidade de que Manoel volte a treinar com o grupo principal, desde que mude o comportamento.

O zagueiro tem contrato com o clube até o final de 2015, e 80% dos direitos federativos dele pertencem ao Rubro-Negro. Manoel é titular do Furacão desde 2009 e era o único jogador que tinha participado de todas as partidas do time na Libertadores - o time caiu ainda na fase de grupos. Já Adriano entrou durante os minutos finais de duas partidas (contra The Strongest e Vélez Sarsfield) e atuou durante os 90 minutos em apenas duas ocasiões (nas derrotas para o Londrina, pelo estadual, e para o The Strongest, na Bolívia, pelo torneio continental).

Time do interior bateu o Santos nos pênaltis por 7 a 6

Ituano desbancou o Santos e conquistou o Campeonato Paulista de 2014

O Ituano desbancou o Santos e conquistou o Campeonato Paulista de 2014, o segundo da história do clube. Com a melhor defesa do Paulistão, 11 gols sofridos em 19 jogos, a equipe do interior ficou com o título depois de perder a partida decisiva no tempo normal por 1 a 0, e bater o Santos nos pênaltis por 7 a 6. Para Maurício Noriega, o Ituano conquistou a competição com méritos.

- É uma façanha mesmo, incontestável. O Ituano estava no grupo do Corinthians e avançou. Ganhou do São Paulo, ganhou do Palmeiras na semifinal, no Pacaembu, e venceu o Santos. Nenhum dos grandes ganhou do Santos, que foi a sensação do campeonato. O Ituano veio ao Pacaembu e ganhou do Santos, com autoridade. A primeira partida foi fundamental para o Ituano. O primeiro jogo do Ituano colocou muitas dúvidas na cabeça do time e do treinador do Santos. E isso teve uma influência decisiva no resultado - afirmou o comentarista.

Após perder o primeiro jogo por 1 a 0, o Santos precisava vencer por dois gols de diferença. No fim do primeiro tempo, o zagueiro Alemão derrubou Cícero na área. O camisa 8, que desperdiçou uma penalidade na primeira partida, não errou desta vez e colocou o Peixe em vantagem. Segundo Noriega, a sensação era que o Santos pudesse apostar no nervosismo do Ituano para ganhar o título.

- O primeiro tempo deste domingo foi de pancadaria. O Santos apostou que, a partir do momento do gol, o Ituano saísse do seu padrão, sentisse o gol. O que aconteceu no primeiro tempo foi que o Ituano dava chutão, coisa que não fez no primeiro jogo. No segundo tempo começou a tocar bola e saiu mais para o jogo e criou boas chances.

Agora Noriega espera que Rubro-Negro, que disputará a Série D do Campeonato Brasileiro neste ano, consiga manter o bom futebol, que fez da equipe bicampeã paulista (o outro título, em 2002, foi conquistado sem a presença dos grandes do Estado), durante o restante da temporada.

- Espero que o Ituano consiga manter esse momento. Precisamos que equipes pequenas virem médias e médias que virem grandes - finalizou.

Corinthians - Timão compara trajeto até Itaquerão e Morumbi

Clube Alvinegro faz série de vídeos com pessoas indo aos dois estádios para ver quem chega mais rápido.

Arena Corinthians : Avenida Miguel Ignácio Curi, 111 - Vila Carmosina, São Paulo - SP, Cep : 08295-005


Arena Corinthians : Avenida Miguel Ignácio Curi, 111 - Vila Carmosina, São Paulo - SP, Cep : 08295-005


Vídeos para comparar trajetos feitos até a Arena Corinthians, nova casa do time do Parque São Jorge, e o estádio do Morumbi, casa do São Paulo e mostrar qual é mais rápido.

Basicamente o roteiro que os torcedores farão é simples: o ponto de partida é o marco zero de São Paulo, na Praça da Sé, onde quatro pessoas promoverão a disputa. Duas delas se deslocarão até Itaquera, uma irá de táxi e outra de transporte público. Outras duas irão até o estádio do Morumbi, da mesma forma. 

O clube Alvinegro lança o desafio: "Quem chega mais rápido? Quem chega por último?" em vídeos que serão lançados entre terça-feira (15) e sexta-feira (18) em canal oficial do Youtube. 

Os vídeos são uma resposta a uma declaração polêmica do advogado Carlos Miguel Aidar, candidato a presidência do Tricolor, em que ele disse que "o Itaquerão não vai ter show, aquilo é outro mundo, outro país, não dá para chegar lá", em entrevista à ESPN Brasil. 



sr, corinthians, sao paulo, copa 2014

Gol chorado de Márcio Araújo (em posição de impedimento) aos 46 do segundo tempo dá o 33º título estadual ao Rubro-Negro

domingo, 13 de abril de 2014

flamengo_campeao_taca_trofeu04_ndredurao_15

Foi sofrido, suado, catimbado, chorado, polêmico, mas o Flamengo conseguiu, na tarde deste domingo, mais uma vez ser campeão estadual em cima do Vasco. O gol de Márcio Araújo, em posição irregular, aos 46 minutos do segundo tempo, decretou o empate por 1 a 1 no Maracanã, o que bastou para o Rubro-Negro assegurar sua 33ª conquista no Campeonato Carioca. Douglas, de pênalti, havia aberto o placar para o Cruz-Maltino, já depois da metade da etapa final.

A conquista, do jeito que foi, conseguida nos acréscimos, faz o time da Gávea, quatro dias depois da precoce eliminação na Taça Libertadores, fazer as pazes com o torcedor. A decepção deu lugar à alegria contagiante das arquibancadas com um gol que entra para a história do clássico. O volante Márcio Araújo, contratado no começo do ano, pegou rebote de cabeçada de Wallace no travessão e empurrou para dentro. O jogador do Flamengo estava impedido no lance.

- É de arrepiar. Só o Flamengo para nos proporcionar tanta alegria, tanto sofrimento. O torcedor adversário já estava gritando olé, e a gente pôde fazer o gol. Num momento de angústia, conseguimos coroar com o título - disse um emocionado Márcio Araújo, herói do 33º título estadual rubro-negro.

O Vasco não conseguiu pôr fim ao jejum de 11 anos sem título estadual - desde 2003 o troféu não vai para São Januário. De quebra, o segue sem conseguir vencer o maior rival em uma decisão de Carioca, algo que não ocorre desde 1988.

O Flamengo volta a campo no próximo fim de semana. Estreia na Série A do Brasileiro contra o Goiás, no domingo. Embora tenha o mando da partida, o jogo será no Mane Garrincha, em Brasília, às 18h30. O Vasco mede forças com o Resende, às 22h da próxima quarta, em São Januário, pela Copa do Brasil. O clube inicia sua caminhada na Série B do Brasileirão no sábado, às 16h20, também na Colina, diante do América-MG.

Vasco com a bola no primeiro tempo


Os dois times pisaram o gramado do Maracanã modificados. O Flamengo não teve Samir, machucado, que deu lugar ao veterano zagueiro Chicão. No Vasco, Adilson Batista escalou o ataque com Thalles e William Barbio, barrando Reginaldo e deixando Edmilson, lesionado, fora. Fellipe Bastos ainda entrou no meio, na vaga do suspenso Everton Costa. O time cruz-maltino teve o domínio do primeiro tempo, com 73% de posse de bola contra apenas 27% do Rubro-Negro, mas foi pouco efetivo e esbarrou na bem postada defesa rival.

A equipe levantou algumas bolas na área em busca de Thalles, sem sucesso. Fellipe Bastos e Douglas arriscaram de longe, também sem assustar a meta de Felipe. Com o campo molhado por causa da chuva que começou a cair logo no começo da partida, os arremates de longe também foram utilizados pelo Flamengo, mas Martín Silva esteve seguro. Os contra-ataques puxados por Paulinho e Everton ora tinham um passe errado no fim, ora eram parados com faltas. Foram seis amarelos na primeira etapa, três para cada lado.

Expulsões e gol histórico


O panorama não mudou na segunda etapa. As faltas duras persistiram, assim como a troca de empurrões e os chutes de longe. Aos 14, André Rocha e Chicão exageraram, chegaram a trocar cabeçadas e foram expulsos. Foi aí que entrou Erazo. O zagueiro equatoriano do Flamengo foi suprir a ausência de Chicão, mas cometeu, em cima de Pedro Ken, pênalti, aos 28. Após muita reclamação, Douglas cobrou com perfeição aos 30 e correu para festejar abraçando os torcedores.

Depois disso, o Vasco foi quem recuou, e o Flamengo atacou de forma desordenada. Foram muitos cruzamentos na área, cortados quase sempre pela defesa cruz-maltina. No entanto, de tanto insistir, o Rubro-Negro conseguiu o gol aos 46. Wallace cabeceou no travessão, a bola quicou e sobrou para Márcio Araújo, que chegou junto com Nixon e tocou na bola para empurrá-la para o fundo da rede, aos 46. O flamenguista estava impedido no lance.

ITUANO DERRUBA SANTOS E É CAMPEÃO PAULISTA PELA SEGUNDA VEZ

ITUANO DERRUBA SANTOS E É CAMPEÃO PAULISTA PELA SEGUNDA VEZ

ITUANO CAMPEÃO PAULISTA 2014 

O domingo será de festa em Itu. Uma festa tão grande quanto a fama que a cidade carrega. Uma mania de grandeza que o “intruso” do interior teimou em manter neste Campeonato Paulista. Derrubando um a um, o bravo time treinado por Doriva chegou ao ápice após vencer o Santos por 7 a 6 nos pênaltis, no Pacaembu, após derrota 1 a 0 no tempo normal. Pela segunda vez, a primeira com a presença de todos os grandes, o Ituano é campeão estadual. A primeira foi em 2002, quando os principais clubes do estado disputavam uma edição maior do Torneio Rio São-Paulo. Entre os 34.964 pagantes no estádio, a minoria comemorou.

Não dá para contestar a heroica conquista do Galo, que tirou o Corinthians na primeira fase, um favorito Botafogo nas quartas de final, o Palmeiras na semi, e o Santos em dois jogos duros na decisão. O Peixe, de Oswaldo de Oliveira, termina o Paulistão com o maior número de pontos (45), mais gols marcados (47) e o futebol mais vistoso. Nada disso foi capaz de furar a melhor defesa da competição: 11 gols sofridos em 19 jogos. Impressionante.

A trajetória fica ainda mais expressiva se voltarmos um, dois anos no tempo. Nas últimas duas edições do Paulistão, o Ituano escapou do rebaixamento na última rodada da primeira fase. Numa delas, Juninho Paulista fez o gol da salvação. Hoje, é ele quem comanda as ações fora de campo, como gerente de futebol.

Ao Santos, fica o consolo de uma nova geração promissora, com Gabriel e Geuvânio no comando. O time de Oswaldo terá pouco tempo para digerir a derrota, pois volta a campo na próxima quarta-feira, às 22h (horário de Brasília), contra o Mixto, na Vila Belmiro. É o jogo de volta da primeira fase da Copa do Brasil – o Peixe venceu a ida por 1 a 0. No domingo que vem, é a vez de estrear no Campeonato Brasileiro, contra o Sport, também na Vila.
O Ituano aguarda a divulgação da tabela da Série D para definir seu calendário no resto do ano.

Pênalti polêmico, Cícero decisivo

O Ituano entrou ligadíssimo no jogo, mas não com a bola nos pés. A marcação forte passou do ponto em alguns momentos e rendeu três cartões amarelos na primeira etapa, todos para jogadores do setor ofensivo: Cristian, Esquerdinha e Rafael Silva. Coincidência ou não, Luiz Felipe Scolari, técnico da seleção brasileira, deu uma palestra ao elenco antes da partida...

O Santos, mais uma vez, ficou amarrado na marcação do Galo e insistiu demais nos lançamentos longos, na ligação direta entre defesa e ataque. Enquanto o zagueiro Neto foi armador, o Peixe não conseguiu jogar. Por outro lado, a entrada de Alison deu mais segurança ao meio-campo. Ao contrário do que ocorreu no jogo de ida, o Ituano não dominou a posse de bola.

A tensão, as entradas mais fortes e o ferrolho do Ituano deixaram a decisão truncada. Aos poucos, Oswaldo de Oliveira conseguiu desatar o nó proposto por Doriva: mandou o Santos dar a bola para Cicinho, o lateral-direito insinuante que foi à linha de fundo, encontrou Damião, Cícero e fez o goleiro Vagner praticar duas defesas inusitadas: uma de peito, outra de joelho.
Quando ensaiou uma pressão, o Peixe conseguiu abalar um pouco a estrutura do rival. Foi assim quando Leandro Damião furou um chute e a bola sobrou para Cícero, que sofreu pênalti de Alemão. Uma câmera posicionada para mostrar impedimentos detectou que o meia estava em posição irregular quando Damião chutou. Na cobrança, Cícero esqueceu o erro do primeiro jogo, quando chutou um pênalti nas alturas, e fez 1 a 0.

Só nos pênaltis
O resultado do primeiro tempo criou um dilema no segundo. O Ituano tentou se abrir mais e até criou chances, mas sabia que mais um gol sofrido daria o título ao Santos. O Peixe, idem. Com as entradas de Rildo e Gabriel, o time ficou mais tempo no campo de ataque e exigiu novas defesas de Vagner.
Dos rivais, o Santos era quem menos queria a decisão por pênaltis. Oswaldo sabe que sua equipe é melhor tecnicamente, e por isso colocou todo mundo no ataque. Rildo parou em Vagner; Cícero, na falta de pontaria em uma cabeçada após cruzamento de Geuvânio. O Ituano, na dele, conseguiu segurar a pressão e levar o duelo para depois dos 90 minutos.

Nas cobranças, após muita tensão, Jackson Caucaia fez o primeiro do Ituano. Cícero empatou. Na sequência, Aranha cresceu e defendeu a batida de Anderson Salles, justamente o melhor cobrador do Ituano. Alan Santos fez 2 a 1 para o Peixe. Marcelinho empatou, mas David Braz marcou logo depois. Esquerdinha fez 3 a 3, e Rildo mandou na trave. Nas últimas cobranças, o experiente Marcinho fez o seu, e o garoto Gabriel igualou.

Nas alternadas, Jean Carlos abriu com gol, e Arouca manteve o Santos vivo. Dener e Alison também marcaram: 6 a 6. Josa marcou o sétimo, e Vagner garantiu o título do Ituano ao defender a cobrança de Neto. Ituano, justíssimo, o novo campeão estadual.

PARABÉNSSSSS - ITUANO...CHUPA SANTOSSSSSSS

Ituano Campeão Paulista 2014

Ituano Campeão Paulista 2014

Ituano Campeão Paulista 2014

Ituano Futebol Clube, ou Ituano como geralmente é chamado, é um time de futebol de Itu, interior do estado de São Paulo, fundado em 24 de maio de 1947. Clube do interior levou apenas 10 gols e surpreende pela obediência tática


FALA, MARCINHO, ex-meia de Palmeiras, Cruzeiro, São Caetano, entre outros:


- Futebol brasileiro não é só dinheiro, não é só status. Já tive em grandes clubes, mas para fazer história mesmo, você precisa de atletas com vontade de vencer. Nossa equipe mostrou que um clube com orçamento nos pés do chão pode chegar longe.

NOS PÊNALTIS, ITUANO DERRUBA SANTOS E É CAMPEÃO PAULISTA PELA SEGUNDA VEZ

Após derrota por 1 a 0 no tempo normal, time de Itu mostra frieza nas penalidades e garante conquista histórica com defesa do goleiro Vagner


Após derrota por 1 a 0 no tempo normal, time de Itu mostra frieza nas penalidades e garante conquista histórica com defesa do goleiro Vagner

O domingo será de festa em Itu. Uma festa tão grande quanto a fama que a cidade carrega. Uma mania de grandeza que o “intruso” do interior teimou em manter neste Campeonato Paulista. Derrubando um a um, o bravo time treinado por Doriva chegou ao ápice após vencer o Santos por 7 a 6 nos pênaltis, no Pacaembu, após derrota 1 a 0 no tempo normal. Pela segunda vez, a primeira com a presença de todos os grandes, o Ituano é campeão estadual. A primeira foi em 2002, quando os principais clubes do estado disputavam uma edição maior do Torneio Rio São-Paulo. Entre os 34.964 pagantes no estádio, a minoria comemorou.

Não dá para contestar a heroica conquista do Galo, que tirou o Corinthians na primeira fase, um favorito Botafogo nas quartas de final, o Palmeiras na semi, e o Santos em dois jogos duros na decisão. O Peixe, de Oswaldo de Oliveira, termina o Paulistão com o maior número de pontos (45), mais gols marcados (47) e o futebol mais vistoso. Nada disso foi capaz de furar a melhor defesa da competição: 11 gols sofridos em 19 jogos. Impressionante.

A trajetória fica ainda mais expressiva se voltarmos um, dois anos no tempo. Nas últimas duas edições do Paulistão, o Ituano escapou do rebaixamento na última rodada da primeira fase. Numa delas, Juninho Paulista fez o gol da salvação. Hoje, é ele quem comanda as ações fora de campo, como gerente de futebol.

Ao Santos, fica o consolo de uma nova geração promissora, com Gabriel e Geuvânio no comando. O time de Oswaldo terá pouco tempo para digerir a derrota, pois volta a campo na próxima quarta-feira, às 22h (horário de Brasília), contra o Mixto, na Vila Belmiro. É o jogo de volta da primeira fase da Copa do Brasil – o Peixe venceu a ida por 1 a 0. No domingo que vem, é a vez de estrear no Campeonato Brasileiro, contra o Sport, também na Vila.

O Ituano aguarda a divulgação da tabela da Série D para definir seu calendário no resto do ano.

Pênalti polêmico, Cícero decisivo

O Ituano entrou ligadíssimo no jogo, mas não com a bola nos pés. A marcação forte passou do ponto em alguns momentos e rendeu três cartões amarelos na primeira etapa, todos para jogadores do setor ofensivo: Cristian, Esquerdinha e Rafael Silva. Coincidência ou não, Luiz Felipe Scolari, técnico da seleção brasileira, deu uma palestra ao elenco antes da partida...

O Santos, mais uma vez, ficou amarrado na marcação do Galo e insistiu demais nos lançamentos longos, na ligação direta entre defesa e ataque. Enquanto o zagueiro Neto foi armador, o Peixe não conseguiu jogar. Por outro lado, a entrada de Alison deu mais segurança ao meio-campo. Ao contrário do que ocorreu no jogo de ida, o Ituano não dominou a posse de bola.

A tensão, as entradas mais fortes e o ferrolho do Ituano deixaram a decisão truncada. Aos poucos, Oswaldo de Oliveira conseguiu desatar o nó proposto por Doriva: mandou o Santos dar a bola para Cicinho, o lateral-direito insinuante que foi à linha de fundo, encontrou Damião, Cícero e fez o goleiro Vagner praticar duas defesas inusitadas: uma de peito, outra de joelho.

Quando ensaiou uma pressão, o Peixe conseguiu abalar um pouco a estrutura do rival. Foi assim quando Leandro Damião furou um chute e a bola sobrou para Cícero, que sofreu pênalti de Alemão. Uma câmera posicionada para mostrar impedimentos detectou que o meia estava em posição irregular quando Damião chutou. Na cobrança, Cícero esqueceu o erro do primeiro jogo, quando chutou um pênalti nas alturas, e fez 1 a 0.

Só nos pênaltis
O resultado do primeiro tempo criou um dilema no segundo. O Ituano tentou se abrir mais e até criou chances, mas sabia que mais um gol sofrido daria o título ao Santos. O Peixe, idem. Com as entradas de Rildo e Gabriel, o time ficou mais tempo no campo de ataque e exigiu novas defesas de Vagner.

Dos rivais, o Santos era quem menos queria a decisão por pênaltis. Oswaldo sabe que sua equipe é melhor tecnicamente, e por isso colocou todo mundo no ataque. Rildo parou em Vagner; Cícero, na falta de pontaria em uma cabeçada após cruzamento de Geuvânio. O Ituano, na dele, conseguiu segurar a pressão e levar o duelo para depois dos 90 minutos.

Nas cobranças, após muita tensão, Jackson Caucaia fez o primeiro do Ituano. Cícero empatou. Na sequência, Aranha cresceu e defendeu a batida de Anderson Salles, justamente o melhor cobrador do Ituano. Alan Santos fez 2 a 1 para o Peixe. Marcelinho empatou, mas David Braz marcou logo depois. Esquerdinha fez 3 a 3, e Rildo mandou na trave. Nas últimas cobranças, o experiente Marcinho fez o seu, e o garoto Gabriel igualou.

Nas alternadas, Jean Carlos abriu com gol, e Arouca manteve o Santos vivo. Dener e Alison também marcaram: 6 a 6. Josa marcou o sétimo, e Vagner garantiu o título do Ituano ao defender a cobrança de Neto. Ituano, justíssimo, o novo campeão estadual.

Final do Paulistão 2014 entre Santos x Ituano - 13/04/2014 (Sábado)

futebol/campeonato-paulista/temporeal/13-04-2014/santos-ituano

O Ituano não defende apenas Itu na final do Campeonato Paulista, contra o Santos, no próximo domingo, às 16 horas. A equipe defende todo o futebol do interior paulista. Em meio a esta disputa de Davi contra Golias, os “caipiras” tentam quebrar um jejum de 28 anos no Paulistão. 

Desde a Inter de Limeira, em 1986, um time do interior de São Paulo não supera um grande e fatura o título Paulista. Há 28 anos, o time limeirense venceu o Palmeiras e levantou a taça. Apesar do longo período sem vitórias em jogos decisivos, três times do interior conseguiram ser campeões nestes 28 anos: Bragantino, em 1990, o próprio Ituano, em 2002, e o São Caetano em 2004. 

O Braga venceu a final caipira contra o Novorizontino e ficou com a taça, enquanto o time de Itu foi campeão em torneio que não continha a presença dos grandes. Em busca do bicampeonato, portanto, o Ituano vai com uma vantagem embaixo do braço. No jogo de ida, venceu por 1 a 0 e garantiu o direito de jogar por um empate para se sagrar campeão. Em caso de derrota por um gol de diferença, a decisão acontecerá nos pênaltis. 

O Santos leva se vencer por dois ou mais gols de diferença. A vantagem é mínima, é verdade, mas ela existe. Temos a melhor defesa e vamos usar desse argumento. Não vamos deixar de jogar por causa da vantagem e se marcarmos um gol, eles (jogadores do Santos) precisam fazer dois ou três para serem campeões. Isso não pode ser ignorado , afirmou o goleiro Vágner, um dos líderes da defesa menos vazada do Paulistão, com dez gols. O último gol sofrido foi no dia 08 de março contra o Atlético Sorocaba, pela 13ª rodada da primeira fase. 

O jogo terminou empatado, por 1 a 1, em Itu, com Anderson Salles marcando para o Galo e Alex William empatando para o time sorocabano, aos 24 minutos do segundo tempo. De lá para cá foram seis jogos sem ser vazado. Um total de 581 minutos. Vai para cima? O Santos terá uma mudança importante na equipe titular para decidir o título paulista . 

Siga o encontro entre o Santos e o Ituano ao vivo, hoje, a partir das 16h00 (hora de Brasilia) através da Rede Globo

No treino desta tarde no CT Rei Pelé, Oswaldo de Oliveira confirmou que o volante Alison entra no time para a saída de Gabriel, que tem características mais ofensivas. Vai jogar o Alison. Nós precisamos ter um pouco mais de consistência no meio, por isso vamos jogar assim , explicou Oswaldo, após o treino desta sexta. 

O treinador também terá os retornos de Cicinho e Mena, que cumpriram suspensão pelo terceiro amarelo na primeira partida da final e voltam para tentar reverter a vantagem obtida pelo Ituano com a vitória por 1 a 0 no domingo passado. Na mesma... Desde a última quinta-feira, o técnico Doriva fechou os portões do Estádio Novelli Júnior e blindou o elenco. A preocupação é de manter os jogadores focados na grande decisão, já que não há motivos para fazer modificações no time titular, pois ninguém está no departamento médico ou suspenso.

“Nosso grupo está dedicado cem por cento. O trabalho está sendo intenso e estamos realizando da melhor maneira possível. Nosso elenco está ansioso e ao mesmo tempo confiante , encerrou o meia-atacante Marcelinho

Corinthians acerta retorno de Elias

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Volante assina contrato de três anos com o Timão, mas só poderá estrear em julho, quando reabre a janela de transferências da Europa para o Brasil.


Corinthians acerta retorno de Elias - campeao mundial
O Corinthians acertou, nesta segunda-feira, a contratação do volante Elias, do Sporting, após longa novela envolvendo os dois clubes. O contrato vai até de 31 de dezembro de 2017. A apresentação deve ser na quarta-feira.

O clube português publicou em seu perfil no Facebook os valores da negociação: o Timão pagou 4 milhões de euros por 50% dos direitos econômicos. Com a transferência, o Sporting afirma que economizará 8 milhões de euros entre salários e direitos de imagem. O contrato de Elias em Portugal se encerraria em 30 de junho de 2016.

Durante a negociação, o Sporting chegou a acusar o Corinthians de estar "fazendo marketing", já que o clube alvinegro não teria dinheiro para bancar a compra de Elias, que está com 28 anos. Foi quando o Timão rebateu, dizendo que a proposta ainda estava de pé.

Elias, que não vem sendo aproveitado no time principal do Sporting, vice-líder do Campeonato Português, só poderá estrear depois do dia 14 de julho, quando reabre a janela de transferências da Europa para o Brasil. Até lá, ficará só treinando com o time comandado por Mano Menezes, sem jogar, e com um salário chamado de "simbólico", de 20% do total estipulado em contrato a partir de julho.

- Infelizmente ele não pode jogar agora, tem que esperar o próximo período de transferência - disse o pai do jogador, Eliseu Trindade.

- A vontade dele era voltar a jogar pelo Corinthians o mais rápido possível - emendou.

Será a segunda passagem de Elias pelo Corinthians. Entre 2008 e 2010, também sob o comando de Mano, fez 24 gols em 154 jogos pelo Timão. Com o treinador, Elias chegou à seleção brasileira. Os dois trabalharam juntos também no Flamengo, ano passado, durante a breve passagem do técnico pelo clube carioca.

- Quem honra o manto em campo e ainda vai até Buenos Aires pra empurrar o Timão na final da Libertadores tem valor! #BemVindoElias - escreveu o departamento de comunicação do Corinthians, no Twitter, lembrando que o volante esteve na final da Libertadores de 2012, na Bombonera, para apoiar o clube alvinegro.

No Corinthians, Elias conquistou os títulos da Série B do Campeonato Brasileiro, em 2008, e do Paulistão (invicto) e da Copa do Brasil, em 2009.

Corinthians x Botafogo - Timão exige Garantia na Transferência de Emerson Sheik

domingo, 6 de abril de 2014

Corinthians x Botafogo - Timão exige Garantia na Transferência de Emerson Sheik

A ida do atacante Emerson Sheik para o Botafogo está mais próxima de acontecer. Isso porque o Corinthians, atual clube do jogador, anunciou que está tudo praticamente certo para que aconteça a transferência.  O único empecilho é que o Timão quer uma garantia financeira para liberar o jogador. O motivo para tal garantia é que o Corinthians está com medo de levar calote do Botafogo.

Segundo o presidente do Corinthians, Mário Gobbi, ambas as partes envolvidas buscam uma garantia financeira para que o negócio se concretize. Sem esse acordo, não será possível concretizar a negociação. O Corinthians sabe que a situação financeira do Botafogo não é nada boa e por isso o contrato só será assinado quando o Clube da Estrela Solitária apresentar uma garantia financeira para o negócio.

O presidente do Corinthians ainda afirmou que há interesse das três partes envolvidas (Corinthians, Botafogo e Jogador) para que o negócio se concretize. Por isso, ele acredita que esta situação deva ser resolvida logo.

Segundo informações veiculadas na imprensa especializada, atualmente o salário de Emerson Sheik é de R$ 500 mil e este valor seria mantido no Botafogo. Para a negociação sair, os dois clubes dividiriam o valor da ida do atleta para o Botafogo (cerca de R$ 250 mil para cada). 

Porém, Emerson teme que não receba a parte do clube carioca. Por iss0, o Corinthians estuda continuar pagando integralmente o salário do jogador e fazendo assim com que o Botafogo tenha que pagar esta quantia diretamente ao Corinthians.

A definição desta novela deverá acontecer ainda neste final de semana. Esperemos para saber qual será o resultado.

Jogo Atlético-MG x Cruzeiro – Final Campeonato Mineiro 2014

Jogo Atlético-MG x Cruzeiro – Final Campeonato Mineiro 2014

O resultado do primeiro jogo da final do Campeonato Mineiro não combinou com o futebol apresentado por Atlético-MG e Cruzeiro neste domingo no Independência. A magreza do 0 a 0 foi incompatível com a fartura de boas jogadas, vibração e velocidade apresentada pelas duas equipes. O placar foi melhor para a Raposa, que agora joga pelo empate na finalíssima, domingo que vem, no Mineirão, para ser campeã estadual. O Galo precisa vencer.

Foi um clássico equilibrado. Empurrado pela torcida em um jogo apenas com torcedores atleticanos, mas desfalcado de Ronaldinho Gaúcho, com dores no pé esquerdo, o time de Paulo Autuori teve um pouco mais de posse (53% a 47%) e presença ofensiva levemente superior. Perdeu uma chance incrível com Marion no primeiro tempo e outra com Diego Tardelli no segundo. Mas o Cruzeiro também soube ser agressivo. Os dois times estiveram em vias de vencer a partida, que teve público de 22.342 pagantes e renda de R$ 697.225,00.

O encontro dos rivais ocorreu em meio à preocupação paralela com a Libertadores da América. Na quarta-feira, no Mineirão, o Cruzeiro busca vitória por dois gols de diferença sobre o Real Garcilaso para ir às oitavas de final. Um dia depois, no Independência, o Atlético, já garantido na próxima fase, precisa apenas de um empate com o Zamora, da Venezuela, para ser o primeiro de seu grupo.

Só faltou o gol
É uma pequena injustiça do futebol não terem saído gols no primeiro tempo do clássico. Atlético e Cruzeiro fizeram uma etapa vibrante, combativa e, acima de tudo, de exuberância técnica. Destaque para Diego Tardelli, que emulou a plasticidade de Ronaldinho Gaúcho e esparramou seu talento pelo gramado do Independência - especialmente em duas sequências de dribles pelo lado direito, com bola entre as pernas do adversário e chapéus. A Raposa respondeu com jogadas envolventes de seus protagonistas ofensivos - Everton Ribeiro, Willian e Júlio Baptista.

O Galo começou melhor. Bem melhor. Foi mais agudo, soube usar melhor os lados, esteve mais vivo, mais presente. Mas faltou encaixar uma jogada que assustasse o Cruzeiro. Chute de Guilherme foi bem defendido por Fábio aos 17 minutos, mas a maior oportunidade atleticana surgiu depois, aos 28, quando Marion recebeu livre na área e perdeu gol feito. Ele tentou tocar por cima do goleiro rival, só que errou feio: deu um chute insignificante na bola.

E o Atlético quase pagou caro por isso. A partir desse lance, o Cruzeiro cresceu na parada. Willian esteve em vias de marcar. Tabelou bonito com Júlio Baptista e buscou o canto do gol defendido por Victor, mas errou por centímetros. A bola morreu no lado externo da rede. Depois, foi a vez de Ricardo Goulart desperdiçar um gol. Ele pegou a sobra de dividida pelo alto entre Júlio Baptista e Victor e mandou para fora.

O outro lado de Tardelli
Diego Tardelli, de lances brilhantes no primeiro tempo, viu o outro lado de sua própria moeda no período final. Perdeu um dos gols mais feitos de sua longa carreira. Foi em grande jogada de Marion, que invadiu a área pela esquerda e acionou o colega. O camisa 9, livre, de frente para o gol, pegou de canela na bola. E ela saiu.

Antes disso, o Cruzeiro chegara forte com Ceará, obrigando Victor a defender e depois dar um chute na bola, que rebateu em Ricardo Goulart e passou sobre o gol. A exemplo do primeiro tempo, a segunda etapa teve o predomínio oscilando entre as duas equipes, ora com uma, ora com outra - mas com o Atlético superior na maior parte do tempo. As chances de gol, porém, se tornaram mais escassas, e as movimentações dos treinadores (com a entrada de jogadores como Marcelo Moreno no Cruzeiro e Carlos no Galo) não foram suficientes para mexer no placar. Fábio ainda teve que evitar duas boas oportunidades do Atlético, com Alex Silva e Guilherme, para assegurar a vantagem do empate no segundo duelo da final.

Jogo Vasco x Flamengo Ao Vivo – Final Campeonato Carioca 2014

Jogo Vasco x Flamengo Ao Vivo – Final Campeonato Carioca 2014

Nem Edmílson, tampouco Alecsandro. A tarde não era dos artilheiros. Não houve superioridade da melhor defesa e muito menos do ataque mais positivo da competição. E, ao dominar um tempo cada um, Vasco e Flamengo fizeram um confronto equilibrado, neste domingo, no Maracanã, na primeira final do Carioca. Resultado: 1 a 1.

Sem se enfrentar em final do estadual há dez anos, as equipes levaram o maior público do campeonato no estádio: 26.242 (20.844 pagantes, com renda de R$ 1.324.300,00). Superou a segunda semifinal entre Fluminense e Vasco, com 15.925 pagantes. Melhor ao Flamengo que manteve a vantagem de atuar por dois empates.

Como foi campeão da Taça Guanabara, o Rubro-Negro atuará pelo empate no próximo domingo para voltar a ser campeão depois de 2011. O Vasco precisa ganhar para encerrar o jejum de 2003. Terá a semana livre enquanto o Flamengo encara, quarta-feira, às 19h45m (de Brasília), no Maracanã, o León pela Libertadores.

Vasco a mil, Flamengo devagar
Um lance, aos 33 minutos, resumiu o primeiro tempo. Correndo feito loucos, Pedro Ken e Everton Costa não só desarmaram como deixaram Paulinho atônito. Sem reação tamanha a disposição. Foi assim que o Vasco, a mil, comandou a partida contra um Flamengo devagar quase parando.

As duas equipes, porém, foram iguais em um quesito: reclamação à arbitragem. Tudo era motivo de polêmica: lateral, falta, cera técnica... O Vasco, ao menos, conseguiu jogar. Sem desfalques e com a próxima semana livre, levou à estratégia de eliminar a vantagem rival de atuar por dois empates à risca. Sufocou: chegou a ter 68% de posse de vola contra 32% do Fla, que atuava sem quatro titulares e um reserva imediato e com a necessidade e entrar em campo quarta-feira para outra decisão, mas na Libertadores.

Não demorou, então, para o Vasco sair na frente. Douglas cobrou escanteio na direita, Everton Costa bloqueou a saída de Felipe, com falta, e Rodrigo subiu mais do que Samir para cabecear: 1 a 0 aos 11 minutos. Além do gol, Edmílson obrigou Felipe a fazer boa defesa em chute cruzado. Everton Costa cruzou e Reginaldo não alcançou. E o Rubro-Negro? Nada. Lucas Mugni fracassou em abastecer o ataque. Paulinho foi bem marcado. Martín Silva, então, foi um mero espectador.

- Fizemos o certo: atacamos para reverter a vantagem deles. Temos de manter - disse Rodrigo.
- Estamos recuados! Estamos mal! Tem de mudar – reclamou Alecsandro no intervalo.

Expulsão muda o jogo
E mudou mesmo. Na escalação: Gabriel substituiu Lucas Mugni. E na atitude: o Fla passou a jogar melhor, com movimentação e intensa troca de passes. O Vasco sentiu. Exemplo: antes do primeiro minuto, Everton Costa perdeu na corrida para Léo. Deveria receber o amarelo, o segundo, e ser expulso, mas... o árbitro Rodrigo Nunes de Sá nada assinalou. O fez, de forma incorreta, ao expulsar o atacante, após dividida com Frauches. Eram 10 minutos. Antes, um lance curioso: André Rocha, ao segurar Samir, tirou a camisa do zagueiro do Fla.

Frauches sairia para entrada de Everton. E, com mais velocidade, o Fla mudou o jogo. O mesmo Everton, ao passar por Guiñazu como uma Ferrarri ultrapassaria um Fusca, apareceu livre na frente de Martín Silva, mas, ao invés de chutar, cruzou sem direção. Quem acertou foi Paulinho: um lindo chute de fora da área e empatou a partida. Na comemoração, imitou Cristiano Ronaldo em gestos e palavras.

- Calma, eu estou aqui – disse olhando à torcida e apontando ao chão aos 15 minutos.

Só com a entrada de Fellipe Bastos que o Vasco conseguiu voltar a acertar a marcação. Em bola parada, quase voltou a comandar o placar em cabeçada de Pedro Ken. Fellipe Bastos, de falta, levou perigo a Felipe. O Flamengo até tentou, mas também administrou a partida. Deixou tudo para o próximo final de semana.

Ituano dá um chocolate no Santos em pleno Pacaembú

Ituano dá um chocolate no Santos em pleno Pacaembú
Velocidade, toque de bola envolvente, golaço... Quantas vitórias do Santos foram descritas dessa maneira ao longo do Paulistão? Algumas, certamente. Mas neste domingo quem venceu assim foi o Ituano. Pequeno, mas com mania de grandeza, tradição da cidade, o time do interior fez 1 a 0 no Pacaembu, na primeira final, calando os santistas, em maioria no estádio (o público total foi de 29.203 pessoas, para uma renda de R$ 1.459.355,00).

O experiente Cristian, que aos 34 anos disse antes do jogo saber o caminho para o Ituano ser campeão, foi o autor do golaço que deu a vitória ao time rubro-negro. Mas todos os outros jogadores do Galo foram igualmente importantes no triunfo. Foram bem na defesa, no meio e no ataque. Bem diferente do Santos.

Frágil atrás, confuso no meio e sem ímpeto ofensivo, o Peixe assistiu ao adversário jogar. Poderia até ter empatado se Cícero tivesse acertado cobrança de pênalti. Mas é muito difícil marcar gols contra o time de Itu, que chegou ao seu quinto jogo consecutivo sem ser vazado. No próximo domingo, às 16h, também no Pacaembu, Ituano joga pelo empate. O Santos precisa de dois gols de diferença. Vencendo por um gol, o Peixe força a disputa por penalidades.

Não é à toa que o Ituano está na final do Paulistão. Não cabe, portanto, dizer que a presença do time do interior na decisão é uma zebra. Quem teve a chance de ver o duelo deste domingo rapidamente percebeu isso. Com forte marcação e ótimo toque de bola, a equipe do técnico Doriva dominou os primeiros minutos. Foi assim contra o Palmeiras, na semifinal.

Dominou mesmo. Tocou daqui, tocou dali. Desarmou, criou, chutou. Fez tudo o que um finalista deveria fazer, obrigando o Santos, favorito ao título, resumir-se às jogadas de contra-ataque. Melhor em campo, o time rubro-negro saiu na frente.

Aos 20 minutos, Rafael Silva tocou para Esquerdinha. De calcanhar, ele deixou Cristian na cara do gol. Chute preciso. Um golaço! Na base da pressão, o Santos tentou a reação. Chegou com perigo em quatro cobranças de falta em menos de dez minutos, mas teve mesmo sua melhor chance em pênalti.

A mão de Josa na bola poderia ter sido fatal contra o Ituano. Mas não foi. Cícero chutou mal e mandou por cima do gol a cobrança de pênalti, aos 35. O Peixe, porém, não desistiu e ficou na pressão até o final. Sem sucesso. E ainda teve de contornar desentendimento de David Braz com os rivais – o zagueiro chutou a bola em um deles.

Um Time Sem Reação

Oswaldo de Oliveira olhava no relógio, observava o campo, conversava com alguns jogadores à beira do gramado... O técnico do Santos procurava uma solução para a atuação abaixo da média do forte Santos. Era muito pouco para quem chegou à decisão como o melhor time do Campeonato Paulista.

O Peixe só não ficou em situação ainda pior na partida porque Aranha fez grande defesa aos 14 minutos. Rafael Silva recebeu ótimo passe na grande área. Ao optar por chutar em vez de tocar para Esquerdinha, ele parou no goleiro do Peixe, que, assim como no primeiro tempo, tinha nas bolas paradas suas melhores chances.


Com o passar dos minutos, o Santos parecia mais nervoso com o insucesso de uma reação. E o Ituano, em vantagem, valorizava cada parada do jogo. Em nenhum momento, porém, o time do interior abriu mão do seu estilo. Seguiu até o fim com forte marcação e toque de bola consciente.

A vitória merecida do Ituano até poderia ter sido melhor, mas não foi. De qualquer maneira, o Santos precisa melhorar muito para a grande final se quiser o título.

Palmeiras Perde para Ituano e está fora do Campeonato Paulista 2014

domingo, 30 de março de 2014

Palmeiras Perde para Ituano e está fora do Campeonato Paulista 2014

O Palmeiras está fora do Campeonato Paulista 2014. Neste domingo, no Pacaembu, a equipe alviverde foi surpreendida pelo Ituano e perdeu por 1 a 0, gol marcado por Marcelinho no segundo tempo. O time do técnico Gilson Kleina enfrentou dificuldades por conta de lesões, já que perdeu Alan Kardec e Fernando Prass no decorrer da semifinal.

Já o Ituano avança para enfrentar na final do Estadual o Santos, que eliminou o Penapolense com uma vitória por 3 a 2 em casa. Dono da melhor defesa da competição, a equipe do interior disputará duas decisões nos próximos dois finais de semana para definir o título Paulista.

Para o Palmeiras, é o fim de uma longa invencibilidade do time no Pacaembu. A última derrota havia ocorrido em 15 de maio de 2013, pela Copa Libertadores, um 2 a 1 para os mexicanos do Tijuana.

Os problemas do Palmeiras neste domingo começaram antes do apito inicial. Dores no tornozelo fizeram com que Gilson Kleina optasse por deixar Valdivia no banco, escalando William Mendieta em seu lugar. O que se viu foi um primeiro tempo equilibrado e com poucas chances de gol, mas com os goleiros trabalhando bem quando exigidos.

Aos 32min, Alan Kardec recebeu entrada dura do zagueiro Alemão e caiu no gramado com dores. O centroavante ainda tentou permanecer em campo, mas precisou ser substituído por Vinícius cinco minutos depois. Durante o intervalo, outro problema para o Palmeiras: Fernando Prass sentiu dores no tornozelo direito e deu lugar a Bruno.

Com a volta ao jogo, a equipe alviverde teve sua melhor chance aos 4min, em cabeçada de Marcelo Oliveira que foi defendida com dificuldade pelo goleiro Vagner. O Palmeiras seguiu atacando e tinha seus avanços rechaçados pela defesa visitante. Para tentar melhorar a situação, Kleina recorreu a Valdivia, que entrou aos 27min.

O chileno tentou participar da partida, mas produziu pouco. Já o Ituano passou a tentar explorar os espaços deixados pelo Palmeiras e conseguiu abrir o placar. Aos 39min, Marcelinho aproveitou rebote da entrada da área e finalizou firme no canto esquerdo do goleiro Bruno, para o desespero da torcida palmeirense.

Ao Vivo Palmeiras x Ituano - Ao Vivo - TV Grátis! Ao Vivo Agora| TV Online

Ao Vivo Palmeiras x Ituano - Ao Vivo - TV Grátis! Ao Vivo Agora| TV Online

Ao Vivo Palmeiras x Ituano - Ao Vivo - TV Grátis! Ao Vivo Agora| TV Online

ASSISTA AO VIVO PALMEIRAS X ITUANO AGORA!

Com início previsto para as 18:30 o Palmeiras enfrenta o Ituano, e você não perde nenhum lance da partida totalmente grátis.

Tags: Assistir Futebol da Premiere FC , Venha Assistir Palmeiras x Ituano 30/03/2014 de hoje, assistir Palmeiras x Ituano 30/03/2014 video do capitulo completo online, watch footbal live Palmeiras and Ituano free now, é fácil assistir canal Premiere FC Ao Vivo de hoje, assistir cenas Palmeiras x Ituano Futebol completo dia 30/03/2014 Premiere FC , Premiere FC assistir fut bol online Palmeiras x Ituano 30-03-2014 Campeonato Paulista, site para assistir Palmeiras x Ituano – Premiere FC de hoje, Palmeiras x Ituano Pelo Campeonato Paulista, assistir video Palmeiras x Ituano completo, Capítulo de Palmeiras x Ituano 30/03/2014, onde assistir Palmeiras x Ituano Ao Vivo grátis? Hoje Palmeiras x Ituano 30/03/2014, Futebol Palmeiras x Ituano 30/03/2014, que canal vai passar o jogo de agora, canais do jogo de hoje, O que vai acontecer em Palmeiras x Ituano 30/03/2014, Online Palmeiras x Ituano 30-03-2014 Campeonato Paulista, canal Palmeiras x Ituano Ao Vivo, Futebol completo grátis Palmeiras x Ituano 30/03/2014, assistir Palmeiras x Ituano 30/03 completo, Assistir Palmeiras x Ituano 30-03-2014, Site da Premiere FC link sem travar Palmeiras x Ituano, Palmeiras x Ituano de ontem Futebol gravado, Assistir 30/03/2014, Palmeiras x Ituano em HD capitulo completo , Palmeiras x Ituano Online Capitulo Completo , Assistir Premiere FC Online Palmeiras x Ituano de hoje, canais para assistir na internet a partida Palmeiras x Ituano Ao Vivo yahoo, Ver vídeo Completo de Palmeiras x Ituano 30/03/2014, Palmeiras e Ituano – Vídeo Completo de 30/03/2014 – Campeonato Paulista, Ver TV Online Palmeiras x Ituano capitulo completo, resumo da Futebol Palmeiras x Ituano 30/03/2014 Ver Palmeiras contra Ituano, Assistir Programa de TV Palmeiras x Ituano 30-03-2014 Campeonato Paulista Grátis, Assistir tv online, ver futebol de hoje grátis.ASSISTA AQUI AO VIVO PALMEIRAS X ITUANO GRÁTIS PELA NET.

JÁ COMEÇOU O JOGO....


Não perca a transmissão da partida entre Palmeiras x Ituano Ao Vivo sem travamentos, de hoje dia 30/03/2014!

PRÉ JOGO - PALMEIRAS X ITUANO - SEMIFINAL CAMPEONATO PAULISTA 2014

A partir de agora você acompanhará em tempo real, com vídeos exclusivos, o confronto entre Palmeiras e Ituano, pela semifinal do Campeonato Paulista

Boa tarde, amigo internauta A partir de agora você acompanhará em tempo real, com vídeos exclusivos, o confronto entre Palmeiras e Ituano, pela semifinal do Campeonato Paulista.


O Ituano jogará no esquema 4-3-3 e entrará em campo com: Vagner, Dick, Alemão, Anderson Salles e Dener; Josa, Jackson Caucaia e Cristian; Rafael Silva, Jean Carlos e Esquerdinha.


O Verdão jogará com: Fernando Prass; Tiago Alves, Lúcio, Wellington e Juninho; Marcelo Oliveira, Wesley, Mendieta e Bruno César; Leandro e Alan Kardec.


Os dois times tiveram suas escalações confirmadas. No Palmeiras, Valdivia é desfalque. O Mago, sem estar recuperado de lesão no tornozelo direito, ficará como opção no banco de reservas.


A torcida alviverde já comparece em grande número. Antecipadamente, foram vendidos 27 mil ingressos para o duelo deste domingo.


O Palmeiras vive ótimo momento na temporada. Na fase de classificação, a equipe somou 11 vitórias, empatou duas vezes e perdeu em apenas duas ocasiões, marcando 27 gols e sofrendo apenas 13.


Vale lembrar que, no confronto deste domingo, ninguém tem vantagem. Se houver empate nos 90 minutos, o finalista será conhecido na decisão por pênaltis.


Já o Ituano levou a melhor diante do Botafogo na última quarta-feira. Após empate por 0 a 0 no tempo normal, a equipe comandada pelo técnico Doriva venceu nos pênaltis.


O Verdão chega ao jogo decisivo após ter derrotado o Bragantino, na última quinta-feira, por 2 a 0, também no estádio Paulo Machado de Carvalho.

O duelo será disputado no estádio do Pacaembu e terá início às 18h30.


SEMIFINAL DO CAMPEONATO PAULISTA 2014

Vasco Elimina o Fluminense e Pega o Flamengo na Final do Carioca 2014

Atacante faz seu 11º gol na competição em jogo em que os cruz-maltinos têm mais posse de bola, e tricolores insistem no chutão.

O Vasco é o segundo finalista do Campeonato Carioca. O Cruz-Maltino fez o que precisava neste domingo: venceu o Fluminense, que jogava pelo empate, por 1 a 0, para 15.925 pagantes (19.586 presentes) pagantes no Maracanã. Edmílson fez o gol. O resultado deste domingo garantiu a equipe de Adilson Batista na decisão do Campeonato Carioca contra o Flamengo. Agora será preciso superar o trauma dos últimos anos, com quatro decisões de estadual perdidas (1999, 2000, 2001 e 2004) e uma pela Copa do Brasil (2006) contra os rubro-negros. Ainda, o Vasco precisa encerrar o jejum sem títulos estaduais. O último foi em 2003.

Há mais de dois anos os cruz-maltinos não perdem para os tricolores - cinco vitórias e três empates neste período. Nos últimos 20, números impressionantes: 33 triunfos vascaínos, contra 13 do Flu - 32 empates. Antes de se preocupar com os rubro-negros, o Vasco pega na quinta-feira o Resende, pela Copa do Brasil, na Arena Amazônia, jogo de ida da primeira fase.

Posse de bola ou chutão?

Renato Gaúcho tinha duas possibilidades para o lugar do suspenso Jean: o volante Rafinha e o meia Wagner. Justificou a escolha pelo primeiro por uma questão de marcação, já que Fred, Walter e Conca ficariam mais liberados para armar jogadas ofensivas. Adilson Batista optou pela mesma base da primeira partida, trocou apenas Marlon por Diego Renan na lateral esquerda.

O jogo é que parecia previsível em termo de postura. O Fluminense foi mais cauteloso. O empate lhe bastava. Mas chamou a atenção a pouca criatividade. Era chutão atrás de chutão. E tome bola levantada - 11 ao todo -, a maioria em faltas cometidas pelo adversário. Ao Vasco interessa atacar. Com a bola no chão. Um pouco com Everton Costa pela direita, com Diego Renan arriscando de fora da área, e Edmilson buscando a bola ideal para finalizar - teve duas chances.

A posse de bola traduzia um pouco do clássico: 64% para os cruz-maltinos e 36% para os tricolores. Walter poderia ter mostrado que eram apenas números quando escorou bem um cruzamento e parou nos pés de Martín Silva. Edmilson provou que a posse de bola em algum momento funcionaria. Aos 44 minutos do segundo tempo, a mesma arma de levantar bola na área que o Flu usava, virou de lado. Rodrigo tocou após cobrança de falta de Douglas e Edmilson, livre, conseguiu a chance que precisava: 1 a 0.



Vasco Elimina o Fluminense e Pega o Flamengo na Final do Carioca 2014
Time segura resultado

O resultado parcial tornou previsível o que mudaria no Fluminense na volta para o segundo tempo. Wagner, que disputou antes do jogo com Rafinha a preferência, entrou. Mas no lugar de Diguinho, que sentiu dores. Pouca variação na posse de bola, porém, ainda com vantagem cruz-maltina: 60% a 40%. Não raro eram os chutes de fora do Vasco, e, em um de Douglas, Cavalieri se esticou todo para defender.


A torcida tricolor só se animou um pouco quando viu que Rafael Sobis entraria. Saiu Walter. Depois veio Biro Biro na vaga de Rafinha. Renato abriu o time de vez. Adilson reagiu rapidamente. Saiu o atacante Reginaldo para entrar o volante Fellipe Bastos. Depois seis por meia dúzia tratando-se de posicionamento: Diego Renan por Marlon.

Começou a pegar fogo então. O Flu foi com o que tinha para frente. O Vasco aproveitava para pegar contra-ataques, tirando proveito de falhas defensivas do adversário. E os tricolores tiveram até Diego Cavalieri na área, em um dos últimos lances da partida, em cobranças de falta de Conca na área. Não teve jeito. A torcida vascaína cantou: é o destino.


Inter vence o Gre-Nal 2 X 1 - CAMPEONATO GAÚCHO 2014

A rivalidade entre Grêmio e Inter deu provas na tarde cinzenta deste domingo de que, 105 anos e 399 clássicos depois, ainda é possível fazer diferente.

Colorado faz grande segundo tempo, vira sobre o Grêmio com 2 a 1 na primeira final e e pode perder por 1 a 0 como mandante no dia 13 de abril para se tornar tetra gaúcho.

A rivalidade entre Grêmio e Inter deu provas na tarde cinzenta deste domingo de que, 105 anos e 399 clássicos depois, ainda é possível fazer diferente. Para que retrancas, mistérios e violência? O Gre-Nal pode ser bem mais que isso. E foi. Embora decisivo, valendo a primeira das partidas finais do Gauchão, tricolores e colorados se mostraram ofensivos, atrevidos e fizeram valer o ingresso dos 39.874 que rumaram à Arena. Para ver, sobretudo, a redenção de um centroavante, que nunca havia marcado gol nesse duelo. Em menos de 45 minutos, fincou pé na história ao anotar dois, virar o jogo e dar à Arena o seu primeiro vencedor após três Gre-Nais. Rafael Moura foi o herói vermelho no 2 a 1 do clássico 400, placar que permite ao time de Abel Braga perder por 1 a 0, na volta, para ser tetracampeão gaúcho.

Os três gols saíram das cabeças dos centroavantes, que vivem grande fase neste ano, após um 2013 para esquecer. Barcos anotou o primeiro, logo aos 14 minutos, isolando-se cada vez mais na artilharia do estadual, 13 tentos. Rafael Moura empatou ao seis do segundo tempo, vencendo um quase instransponível Marcelo Grohe. Com a mesma receita, construiu o 2 a 1, aos 27, seu oitavo gol em oito partidas na temporada.

Em termos históricos, o Gre-Nal 400 traz a 150ª vitória do Inter, em confrontos iniciados em 1909, contra 125 do Grêmio, que não triunfa há seis duelos, o último fora em 26 de agosto de 2012, pelo Brasileiro. 
Antes do Gre-Nal 401, no entanto, há muito o que se fazer. O Grêmio viaja já no início da manhã de segunda para a Colômbia, onde tenta, diante do Nacional de Medellín, classificação antecipada para as oitavas da Libertadores. No domingo, é dia de o Inter reinaugurar o Beira-Rio, em amistoso contra o Peñarol.

Até a chuva ajudou um belo Gre-Nal
O único fator que poderia tisnar o encanto de um Gre-Nal promissor era a chuva. Até a água, com potencial de cair a qualquer momento, resolveu respeitar um clássico cheio de predicados. E manter o alto nível do espetáculo. Para começar, era um embate histórico, de número 400 em 105 anos de rivalidade. Embora a vantagem geral do Colorado, de então 149 vitórias contra 125 do rival, o Grêmio dominava os Gre-Nais centenários, jamais perdendo os de número 100, 200 e 300. 

Frieza dos números à parte, o clima que antecedia o duelo também indicava um jogo alegre, para frente, sem retranca.
Frieza dos números à parte, o clima que antecedia o duelo também indicava um jogo alegre, para frente, sem retranca. Em campo, os velhos amigos Enderson Moreira e Abel Braga confirmaram essa impressão. Sem mistérios, mesmo numa decisão, mandaram seus times, de força máxima, ao ataque desde o apito seminal de Leandro Vuaden. Em dez minutos, as tábuas de scout já computavam quatro finalizações perigosas, duas para casa time.


Virada à la Alan Patrick e Rafael Moura
O Inter voltou diferente do vestiário. Com Ernando na vaga do lesionado Juan e Alan Patrick no lugar do inoperante Jorge Henrique. E voltou melhor. Aos seis minutos, a recompensa pela evolução. Alex encontrou Aránguiz livre na área, que cruzou para Rafael Moura mostrar que também sabe cabecear com categoria. Sozinho, empatou em 1 a 1, fazendo os 1,5 mil colorados se voltarem aos campos e esquecer uma briga entre próprios torcedores na área externa às cadeiras.



Aránguiz livre na área, que cruzou para Rafael Moura mostrar que também sabe cabecear com categoria. Sozinho, empatou em 1 a 1, fazendo os 1,5 mil colorados
Até porque nada seria mais interessante aos colorados acompanhar a supremacia do time na etapa final. O Grêmio parecia não acreditar, enquanto apenas observava as trocas de passes envolventes do time de Abel. Numa delas, Aránguiz entrou livre e Marcelo Grohe salvou, mais uma vez. Aos 27, no entanto, Rafael Moura não iria desperdiçar. Nem precisou se erguer do chão. Inclinou-se para frente, meteu a cabela e balançou a rede: 2 a 1, em cruzamento de Fabrício após jogada iniciada por Alan Patrick, o mais titular dos reservas do Inter.

Enderson Moreira tentou de tudo. Alan Ruiz, Jean Deretti e Maxi Rodríguez entraram. Um trio de meias para tentar fazer o que, em nenhum momento, a estrela Luan conseguira. Apesar da quantidade triplicada, o resultado se mostrou inócuo. Um resultado sem reparos, fruto de 45 minutos soberanos de um clube que quer fazer de tudo para seguir mandando no estado.

No SUFOCO Santos bate Penapolense e está na decisão do PAULISTÃO 2014

No SUFOCO Santos bate Penapolense e está na decisão do PAULISTÃO 2014
Em jogaço na Vila Belmiro, time do interior dá trabalho, vira jogo no primeiro tempo, mas alterações do técnico comandam vitória por 3 a 2.

No dia em que o time mais empolgante do Campeonato Paulista não teve sua melhor atuação, o técnico Oswaldo de Oliveira fez o papel de craque e ajudou a colocar o Santos na final do estadual. Num jogo tenso, que parecia fácil e se tornou duríssimo, Oswaldo promoveu mudanças cruciais no segundo tempo e viu o Peixe fazer 3 a 2 no Penapolense, neste domingo, na Vila Belmiro, pela semifinal do torneio.

Após muito suor, o Santos aguarda o vencedor de Palmeiras x Ituano para saber quem vai enfrentar nos próximos dois domingos. Duas batalhas na luta pelo 21º título paulista. Batalhas que quase não aconteceriam, pois o time ficou atrás no placar por boa parte do segundo tempo. Oswaldo agiu: colocou Rildo, e ele cruzou para Leandro Damião empatar a partida. Lançou o garoto Stéfano Yuri, e ele marcou o gol da classificação.

Acostumado a goleadas, o Santos reencontrou o único time que lhe venceu (e goleou!) na primeira fase. O time de Penápolis mostrou que os 4 a 1 de dois meses atrás não foram por acaso.

O bravo time de Narciso viu o rival abrir o placar, com Cícero, mas aproveitou duas falhas de David Braz para virar o jogo no primeiro tempo. A pequena torcida presente na Vila se fez presente. A Narciso, coube a homenagem. Jogador do Santos na década de 90, o ex-zagueiro e volante foi aplaudido antes e depois da partida, mesmo com seu time derrotado.

ASSISTA O GRENAL - Grêmio x Internacional - Final do Campeonato Gaúcho 2014

Grêmio x Internacional - Final do Campeonato Gaúcho 2014
O jogo está previsto para começar às 16h00 (Brasília) e terá transmissão ao vivo da Globo e Premiere FC. Pela internet você pode acompanhar o confronto através do site rojadirecta.me

Prévia Grêmio x Internacional

O confronto regional de maior rivalidade do Rio Grande do Sul chega ao jogo 400. Jogando uma decisão pela primeira vez no seu novo estádio contra seu maior rival, o Grêmio quer sair na frente do Internacional em busca do título estadual.

E nada melhor que um jogo dessa importância para se quebrar um longo tabu. O tricolor gaúcho não vence o colorado desde agosto de 2010.

Mesmo em boa fase, o time do Grêmio não quer saber de favoritismo. O zagueiro Werley falou sobre isso em entrevista coletiva:

“Ser favorito ou não, quem tem que falar são vocês (jornalistas). O Grêmio está bem, estamos evoluindo e vamos chegar preparados para esse jogo”, afirmou.

Abel Braga, técnico do Internacional tem posição parecida com a do jogador do Grêmio e não quer saber do seu time entrar achando que está à frente do rival:

“Não se pode ir para um Gre-Nal com preocupação em excesso. São equipes iguais, grandes jogadores de lado a lado. Isso (preocupação defensiva) não vai tirar sono de ninguém”, disse Abel.

Após jogar o confronto de ida neste domingo, as equipes terão duas semanas para a grande decisão, já que no próximo final de semana o Internacional faz a estreia oficial do novo Beira Rio contra o Peñarol do Uruguai. O jogo será realizado no dia 6 de abril para comemorar os 45 anos da primeira inauguração, quando o Colorado bateu o Benfica por 2 a 1.

FICHA TÉCNICA : GRÊMIO X INTERNACIONAL


Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Data: 30 de março de 2014, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden
Assistentes: José Antonio Franco Filho e Rafael da Silva Alves

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Pará, Werley, Rhodolfo e Wendell; Edinho, Ramiro, Riveros e Dudu; Luan e Barcos
Técnico: Enderson Moreira

INTERNACIONAL: Dida; Gilberto, Paulão, Juan e Fabrício; Willians, Aránguiz, Alex, D’Alessandro e Jorge Henrique; Rafael Moura
Técnico: Abel Braga

Santos x Penapolense - Campeonato Paulista 2014 ao vivo online 16H

Santos x Penapolense - Campeonato Paulista 2014 ao vivo online 16H
Jogo entre Santos x Penapolense ao vivo e em tempo real online.

Jogo válido pela semifinal do Campeonato Paulista de 2014; Horário do jogo: 16h00; 


Siga os lances em transmissão de SANTOS X PENAPOLENSE.





ATUALIZAÇÃO : PENAPOLENSE VAI GANHANDO O JOGO DE VIRADA POR 2 X 1 NA VILA BELMIRO NESTA TARDE DE DOMINGO.


42' Com a vitória parcial na mão, a Penapolense se limita a se defender, enquanto o Santos permanece tentando o gol de empate.
40' Geuvânio cobra escanteio e Neto cabeceia para fora.
38' CARTÃO AMARELO PARA RODRIGO BIRO, por falta em Arouca.
36' Vira-vira da Penapolense na Vila Belmiro! Quando o Santos parecia que ia dominar o jogo, a Penapolense veio, empatou e conseguiu a virada! David Braz, que falhou no segundo gol sofrido pelo Santos, pediu desculpas aos companheiros e reconheceu a falha.

35' GOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOLLLLLLL DA PENAPOLENSEEEEEEE! Douglas Tanque! David Braz tentou proteger para Aranha, Douglas Tanque consegue roubar a bola e faz o gol da virada! Falhou David Braz! Santos 1x2 Penapolense!

33' Primeiro tempo muito faltoso na Vila Belmiro!
32' CARTÃO AMARELO PARA GUARU, por falta em Aranha.
31' Aaaaah, Damião! Após vacilo de Gualberto, Damião consegue receber cruzamento de Gabigol quase na pequena área e chuta para fora!
29' Santos troca passes no campo de defesa da Penapolense.
27' A torcida da Penapolense, que compareceu à Vila Belmiro, faz a festa! É o empate da Penapopo!

26' GOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOLLLLLLL DA PENAPOLENSEEEEE! Guaru!!! O meia bate no canto direito de Aranha, a bola ainda toca na trave, mas entra para o fundo do gol do Santos! Santos 1x1 Penapolense!

25' CARTÃO AMARELO PARA DAVID BRAZ, pela falta em Gualberto.
24' PÊNALTI PARA A PENAPOLENSE! David Braz puxa Gualberto pela camisa e a arbitragem marca a penalidade!
23' CARTÃO AMARELO PARA CICINHO, por falta em Guaru.
22' A torcida do Santos faz grande festa na Vila Belmiro!

21' GOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOLLLLLLL DO SANTOOOOOOOOOOOOSSSS! Cicero!!! O meia recebe bola de Damião e solta a bomba de fora da área, ela desvia no pé de Rodinei e vai para o fundo do gol de Samuel! Santos 1x0 Penapolense!

20' Cicinho tenta enfiar bola para Leandro Damião, mas ela vai muito forte.
19' Falta de Thiago Ribeiro em Gualberto.
18' Neto, Aranha e David Braz trabalham a bola na defesa santista.
17' Guaru cobra escanteio fechado e ela vai pela linha de fundo.
16' Falta de Cícero em Douglas Tanque.
14' David Braz carrega pela direita, tenta toque para Cicinho mas é travado por Douglas Tanque.
13' Com o cartão amarelo, o chileno fica de fora do primeiro jogo da finalíssima, caso o Santos passe.
12' CARTÃO AMARELO PARA MENA, por falta em Guaru.
11' Falta de Mena em Guaru. Sexta falta do jogo. Quinta cometida pelo Santos.
10' Cicinho dribla Jailton na direita, cruza rasteiro para Arouca, mas Petros fica com ela.
8' Rodinei e Guaru trocam passes na boca da área santista, porém, não conseguem espaço para penetrarem.
7' UUUUUUH! Damião cruza para Geuvânio, que manda de primeira! A bola acaba desviando em Liel, escanteio para o Santos.
6' Santos novamente no campo de defesa, trocando passes, enquanto a Penapolense segue encolhida.
5' Arouca tenta enfiada para Cicero, mas Alexandro corta.
4' Falta de Arouca em Gualberto.
2' Santos troca passes no campo de defesa.
0' COMEÇA O JOGO! Bola rolando para Santos x Penapolense!

16:00 Tudo pronto para o início do jogo!


SANTOS: ARANHA, CICINHO, NETO, DAVID BRAZ, EUGENIO MENA, AROUCA, CÍCERO, GABIGOL, GEUVÂNIO, THIAGO RIBEIRO E LEANDRO DAMIÃO

PENAPOLENSE: SAMUEL, RODINEI, JAILTON, GUALBERTO, BIRO, LIEL, WASHINGTON, PETROS, GUARU, ALEXANDRO, DOUGLAS TANQUE.

ÁRBITRO: MARCELO ROGÉRIO.

SANTOS X PENAPOLENSE, SEMIFINAL DO CAMPEONATO PAULISTA DE 2014, NA VILA BELMIRO, EM SANTOS.


Palmeiras

ANUNCIANTES III

VASCO

Botafogo

UFC

Loteria Resultados

 

© Copyright BLOG DO TERCEIRO TEMPO | FUTEBOL AO VIVO 2012 | Design by Claudinei Moraes | Publicado por Twitter Sports | Powered by Facebook Sports.